13 maio 2012

Para vencer o Mafra: o melhor ataque foi a defesa


Quando não se tem toda a equipa exigimos uma maior atitude aos praticantes.
Muitos dão sempre o máximo, mas só alguns têm oportunidade de ser titulares em algumas ocasiões. E neste jogo em que todos foram titulares, todos tiveram de dar o máximo.
Se a melhor defesa é o ataque, o melhor ataque também pode ser a defesa. Foi isso que o Alcácer do Sal Futebol Clube - Veteranos provou frente ao C.D. Mafra e conseguiu-o depois de passar, praticamente, os 90 minutos a permitir ao adversário ter o domínio do jogo sem consentir muitas oportunidades!
Foi por isso uma Vitória preciosa do Alcácer do Sal Futebol Clube , por 1-0, depois de muitos jogos a jogar bem e a sair derrotado. 
O mister Zé Lima conseguiu mentalizar a equipa para um jogo de sacrifício e a verdade é que as limitações da equipa para o jogo tornaram forte o que parecia fraco. Ao contrário de muitos outros jogos, a equipa não se incomodou de não ter bola. Não procurou mandar, não procurou ditar os ritmos ou construir muito jogo. Apenas pensou em ganhar.
O  Alcácer do Sal Futebol Clube nunca se importou com o papel de elemento passivo e foi tentando que o contra-ataque fizesse a diferença. Não inventámos nada apenas mudámos a estratégia: demos um passo atrás , na defesa, para ganhar espaço no campo do adversário. E resultou.
É claro que a sorte também teve o seu peso. Mas no futebol sempre foi, é e sempre será assim. E a explicação para o sucesso está muito num avançado de 58 anos, que pode não ser tão mortífero como em tempos idos, mas continua com pulmão e cabeça para fazer estragos. O «Costa» era o farol dos nossos contra ataques: incansável no trabalho, inteligente nas movimentações, letal quando teve oportunidade. E marcou. Marcou o único golo do jogo! Um golo em puro contra ataque numa das duas ou três ocasiões criadas durante a primeira parte!
Para trás tinham ficado 45 minutos de domínio repartido com clara posse de bola do C. D. Mafra.
E no segundo tempo, claro está,  os praticantes do C. D. Mafra acentuaram a pressão na busca do empate. O  C. D. Mafra  com o futebol com posse de bola e de passe curto e o  Alcácer do Sal Futebol Clube  a defender. Quatro defesas concentrados e um guarda redes inspirado, que estava intransponível, resolveram o problema. 
A disciplina tática e o espírito de sacrifício voltaram a mostrar ser das principais armas usadas no futebol. E depois dá jeito um bom guarda-redes. O Duarte evitou, com um par de defesas fantásticas, que acontecesse o empate na reta final. 
Estava escrito que a vitória sorriria à nossa equipa. E que Vitória!


A confraternização que decorreu na esplanada da Rute correu de forma excelente: até o calor ajudou.
Parabéns a todos...


Viva o Alcácer do Sal Futebol Clube - Veteranos!


P.S. - Lembrar a todos que o trabalho recompensa. E após alguns jogos de alto nível o nosso praticante Orlindo Carvalhinho foi titular pela primeira vez depois de alguns anos como jogador do Clube...

Sem comentários: