05 março 2015

São muitos Monstros!


Na manhã seguinte, o pequeno almoço foi o momento de reunião do grupo.

Todos estavam um pouco excitados com o ambiente urbano de Amesterdão. Principalmente falavam do que tinham visto pelas ruas da cidade. E, mais do que tudo,  falavam do uso comum das drogas nas ruas. O cheiro...
Passavam o dia a ver monstros. Entre o céu e o inferno.
As drogas faziam dos jovens tolos. Mas dava-lhes a faculdade de sonhar.
Uns que adormeciam a sorrir, a ver os seus próprios demónios, os seus próprios monstros. A sonhar.
Quem quisesse ver monstros, dragões ou demónios, a saltar e a pular à sua volta só tinha de fumar um «joint»!
E que dizer sobre a dança do copo? Molha, pelo menos!
Até o mister prometeu que o Rui jogava a ponta de lança. Crenças injustificadas, foi o que foi!
Enfim: «São muitos Monstros».
Vai lá vai!

Sem comentários: