12 outubro 2015

Já conhecem a história do Pedro e dos lobos?

No dia 10 de Outubro a equipa do Alcácer do Sal F.C. - Veteranos deslocou-se até Taveiro, em Coimbra.
Previa-se uma viagem longa e difícil e um jogo de futebol sofredor e pouco gratificante. E isto costuma acontecer quando se joga com as equipas das cidades, com uma maior dimensão.
Mas, a história está sempre em aberto, e esta equipa de Alcácer do Sal pretende escrever, alguns momentos da sua vida, em letras douradas.
Mas vamos aos acontecimentos.
Num campo com excelentes condições, as equipas do G. V. Taveiro e do Alcácer do Sal F. C., desde o início do jogo começaram a apresentar os seus argumentos: a equipa de Taveiro tentava fazer um jogo mais rápido e directo e a equipa de Alcácer do Sal um jogo mais pensado e técnico. Mas o equilíbrio inicial terminou quando, por motivo de lesão de um dos nossos jogadores, entrou em cena o Pedro.
Neste momento o Pedro abriu o livro e começou a fazer a sua história. E todos já conhecemos ou ouvimos falar das muitas versões da obra «Pedro e o Lobo», uma história infantil contada através da música por Sergei Prokofiev. O Pedro a pautar a história e os lobos a aparecerem. O Pedro a a dar música e os lobos a dançarem. O Pedro a brincar e os lobos a correr. Os «lobos» da equipa ( José Oliveira, Rui Olímpio e Miguel Carolino) precisavam de quem os alimentasse. Os lobos estavam à solta!
No primeiro ato, o Pedro lançou o «lobo» José Oliveira e este driblou o guarda redes e fez o primeiro.
No segundo ato, o o «lobo» José Oliveira assiste o Pedro que, com um remate colocadíssimo, de fora da área, faz o segundo.
No terceiro ato, o Pedro passa a bola ao «lobo» Rui Olímpio que, sem dificuldade, faz o terceiro.
Claro que, no final deste terceiro ato, o Pedro saiu em ombros e foi tomar um banho muito merecido. Já os lobos continuaram à solta mas, sem a presença do mentor, não conseguiram marcar mais nenhum.
Depois do jogo veio a confraternização, a famosa terceira parte. E mais uma vez os nossos amigos de Taveiro nos brindaram com um excelente repasto, num restaurante de Coimbra. Um alegre e bem regado convívio entre todos os praticantes. Um encontro para repetir mais vezes.

Muito Obrigado ao Pedro Bernardo!
Viva o Alcácer do Sal F.C.!

1 comentário:

Anónimo disse...

Nesta história também existiam toupeiras, porque será que não são mencionadas?